Quarta-feira, 24 de abril de 2019

Terceirização de Creche da Costa Norte

  • Sindserv solicita esclarecimentos sobre terceirização de Creche da Costa Norte

    Os servidores públicos da unidade Maria Leonarda da Costa teriam sido notificados que os postos de trabalho disponíveis ultrapassam a abrangência do concurso

    O Sindserv luta para garantir os direitos da categoria, não admite qualquer descaso com o servidor público e está tomando todas as providências necessárias para que os trabalhadores da Creche Municipal Maria Leonarda da Costa, localizada na Enseada, na Costa Norte de São Sebastião, não sofram nenhum prejuízo com as mudanças administrativas impostas pela prefeitura. 
    Para proteger os funcionários, e tendo conhecimento da terceirização da unidade, a diretoria do Sindicato dos Servidores protocolou o Ofício 194/2018 no Gabinete e na Secretaria de Educação, onde cobra – principalmente – que seja seguida as regras de abrangência descritas no edital do Concurso Público de 2015, que compreende a área 3 (Canto do Mar, Enseada e Jaraguá).
    A diretoria do Sindserv explica que recebeu relatos de que os funcionários da unidade escolar receberam uma convocação para reunião, onde estavam presentes o secretário de Educação, um advogado e a equipe gestora da creche, porém os servidores não teriam tido ao menos a oportunidade de sanar as dúvidas em relação a permanência, ou não, no local de trabalho.
    Para os dirigentes sindicais é importante que os responsáveis pela gestão do município se atentem ao edital, principalmente no que diz respeito ao remanejamento/transferência de servidor. “Exigimos saber qual é a justificativa e a legalidade caso o funcionário público da creche seja remanejado para outros bairros que não compreendem a área 03 do concurso. E também de que forma será feita a atribuição dos novos locais de trabalho dos monitores”, afirma a presidente do Sindserv, Audrei Guatura.
    Os diretores do Sindicato também receberam relatos de um histórico de falta de funcionários na creche, resultando em problemas no ambiente que geram estresse, sobrecarga, dificuldade de desenvolver atividades devido a poucas condições de trabalho; como falta de recursos pedagógicos e problemas estruturais. 
    “O município não pode achar que tudo se resolve com terceirização. Nossa pauta sempre destacou a importância da municipalização total do serviço público e de abertura de concursos para sanar as demandas de atendimento à população e também evitar o desgaste físico e psicológico do trabalhador. O importante é investir em um ambiente de trabalho adequado, materiais de qualidade, quantidade suficiente de profissionais e valorização do servidor público. De imediato já vemos o impacto no funcionalismo e na sociedade em geral que causa, agora imagina em longo prazo os problemas que teremos. Não vamos admitir esse tipo de descaso e precarização”, completa a presidente do Sindserv.