Segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Relotação de Professores de Educação Física

  • Sindserv questiona relotação de Professores de Educação Física

    A diretoria do Sindserv tomou conhecimento da relotação de alguns professores de Educação Física, atualmente lotados na Secretaria de Esportes, para a Secretaria de Educação. Como órgão de representatividade, encaminhou à Prefeitura questionamentos sobre o procedimento, a fim de garantir os direitos dos servidores. 


    No Ofício 120/2018, o Sindserv questiona o prefeito e o secretário de Esportes para saber qual a justificativa da administração em relação à relotação de professores de Educação Física, qual critério utilizado na escolha dos professores que serão relotados e qual a estratégia que será adotada para sanar a demanda reprimida, considerando a atual falta de professores para atuar na Secretaria de Esportes.


    Já no Ofício 121/2018, o Sindicato dos Servidores cobra esclarecimentos do secretário de Educação sobre a forma será tratada a pontuação dos professores (considerando a vida funcional diferenciada), como serão avaliados os títulos e cursos específicos da área da Educação Física, se haverá algum tipo de capacitação ao professor do Esporte para se adaptar a rotina da referida secretaria.


    “É preciso deixar claro para o professor como se dará este processo de relotação. Não basta somente chegar com notificações e ‘jogar’ o servidor para lá e para cá. É preciso tratar com respeito e com dignidade dando total garantia de direitos estatutários que já são previstos em Lei e não causar nenhum prejuízo funcional ou econômico ao trabalhador”, explica a presidente do Sindserv, Audrei Guatura. 


    A presidente completa que atualmente o professor de Educação Física já tem que se ‘desdobrar’ na área do Esporte para atender a demanda, devido a falta de mais profissionais para atuar na área e o longo período sem um concurso público. “Agora ainda querem fazer relotação. Precisamos entender claramente o que está acontecendo e o que se pretende. Nossa luta é para abertura imediata de concursos públicos para professores da Educação, do Esporte, bem como diversas outras categorias que estão com falta de funcionários”, conclui.