Quarta-feira, 24 de abril de 2019

Flagra

Não podemos esquecer da nossa saúde...

Por Eliete Freitas

Em meio a rotina de trabalho, muitas vezes exaustiva, acabamos deixando de lado nossa saúde. Como dirigente sindical acredito que é importante também pararmos para pensar em como podemos incorporar na nossa rotina formas fáceis de se alimentar bem e ter a energia e saúde necessárias para trabalhar, além de ter forças para seguir na luta por nossos direitos.
Então vamos falar desse momento, que é o final de ano chegando e a tentação de comer desregradamente. Lendo a revista Vida e Saúde resolvi repassar aos companheiros(as) servidores(as) um pouco sobre a arte de se alimentar bem, mesmo com tantas festividades aparecendo nos nossos calendários. Queremos manter as medidas e ter a pele e cabelos bonitos, mas as guloseimas não ajudam em nada. Bom que existem boas opções que sempre estão presentes nesta época do ano: frutas vermelhas, castanhas, frutas secas. Elas deixam a mesa bonita e sofisticada e ainda ajudam ainda a melhoras a saúde e a beleza. Importante é começar a comer o que é bom e faz bem a saúde. As castanhas são calóricas e gordurosas, onde nela existe a gordura chamada monoinsaturada, que ajudam na redução do LDL Colesterol (colesterol ruim) e no aumento da fração HDL (colesterol bom). Além disso são ricas em substância oxidante que combatem o envelhecimento precoce das células e também possuem propriedades anti-inflamatórias e isso se relaciona a uma redução do risco de ocorrência de doenças cardiovasculares. Importante lembrar que devem ser consumidas na quantidade correta, pois assim não alterarão o valor calórico ingerido no dia. As oleaginosas deverão ser ingeridas com moderação. Seus ácidos graxos atuam na organização da queratização do couro cabeludo, principal componente dos fios, e o potássio presente nas castanhas também equilibra a assimilação de água na haste capilar, promovendo assim uma hidratação natural. 
Portanto, monte seu cardápio com sabedoria e festeje com a família e amigos, pois as festas de fim de ano que estão chegando não precisam ser sinônimo de descuido com a saúde.

<